sábado, 11 de junho de 2011

Qual o seu estilo no amor?





Há quem diga que o amor é piegas, cafona....a pessoa que ama, que está apaixonada tende a ficar bobona, sem graça, romântica...muita breguice, não acham?


Pois é....há quem pense assim...há quem ache que o amor é um momento em que a pessoa fica totalmente fora de moda - pense em um estilo que esteja fora de moda para você, posso falar das temíveis calças bags? Pois é, para muitos uma pessoa apaixonada seria uma “calça bag”!


E num mundo caminhando cada vez mais para o individualismo acredito até que mais pessoas pensem desta maneira.

Minha opinião? Sei que não interessa a ninguém, mesmo assim deixo escrito aqui o que penso de tudo isso.


Realmente há pessoas que pensam desta forma, que riem e desacreditam quando enxergam alguma “calça bag” pela frente. Há pessoas que passam a vida se preocupando em não serem bregas, em não caírem na ‘armadilha’ do amor e antes mesmo que ele comece fixam o olhar num possível final e sofrem mesmo sem desfrutar da melhor parte.... E isso lá tem graça gente?!


Nunca entendi este pensamento.... Não dá para pensar de uma forma mais suave sobre as coisas, sobre a vida, sobre o outro, sobre tendências que não têm nada a ver com você?

Nunca me achei romântica, mas acredito que sempre fui....sempre fui dessas de comemorar o dia dos namorados, mesmo quando estava sem namorado e nem por isso a comemoração era menos importante ou divertida.

Sempre fiz o que tive vontade sem medo de me arrepender, sem pensar no que os outros iam falar, sem pensar que estava sendo brega - sair por aí com a moda dos anos 90 não é muito a minha praia, mas se der vontade por que não rir de mim mesma, das coisas erradas que faço, dos coraçõezinhos feitos com a mão (a la Pato)?
Adoro Roberto Carlos e Fábio Jr.
Dane-se para aquela pessoa que acha que você ficou no século passado!
O importante é viver!

Vamos ser românticos sozinhos ou acompanhados! Com calça bag, calça de couro, moletom, saias longas, enfim, seja o tipo de amor que você cultiva!

O amor está dentro de você, não espere alguém para colocar este amor para fora. Nem faça escondido - faça para todo mundo ver, tipo aquela música: “...eu te amo e vou gritar para todo mundo ouvir...” - #RoupaNovafeelings Adoro também! Deixem-me ser brega?

Está aí uma coisa que para mim é como um pretinho básico ou uma bolsa vintage .... nunca sai de moda o amor, o romance, o ser feliz! Seja a forma que ele se expressar! “...consideramos justa toda forma de amor...” Lulu Santos está out? Para mim nunca vai estar!

Mas tem outra coisa, se você é totalmente contra o romantismo e é feliz assim, ótimo! Mas não se reprima - não force um sentimento ou um não sentimento com medo de ser feliz!

E o lado comercial do dia dos namorados, não conta?! Conta e muito, mas vivemos num país capitalista e este comércio em torno da data faz parte e envolve a gente (e eu super me deixo envolver e não tenho vergonha de dizer que sim, essas datas festivas me influenciam totalmente).

Aqui em casa todos (eu e marido) entram no clima do dia dos namorados, mesmo que ele não queira acaba cedendo e ficando romântico - já tem flores na casa desde o início da semana que ele trouxe! Olha só! As flores não foram exatamente para mim, foram para “enfeitar a casa na semana dos namorados!” Romântico muito romântico!

Lembre-se: um dia romântico sempre romântico! Não é porque um namoro, um casamento ou qualquer outra relação na sua vida não deu certo que todas as outras já vão estar condenadas - nunca acreditei nisso. Não é porque você usou um modelo de calça saruel e não gostou que todos os outros modelos não vão lhe vestir bem!

Pode parecer mentira, mas quando um namoradinho terminava comigo pensava já num próximo namorado ... tipo, a fila anda mesmo, sabe?! E pensar assim, de certa forma, sempre me fazia feliz por um lado, já que, de outro lado, estava triste! Mas o meu pensamento alegre e divertido me fazia sair mais rápido da fossa! Não que seja ruim curtir uma, mas com humor ela fica bem mais leve!
É como vestir uma roupa alegre e divertida num dia em que você esteja triste.

Pensar assim me tornava romântica até sozinha! E, se você estiver sozinho(a) este dia dos namorados, procure a sua turma ou faça um programa bem legal sozinho mesmo porque quando a gente é boa companhia para o outro é porque a gente se basta!

Também não sou uma romântica extremada, acho que o meu lado divertido dá uma quebrada neste romantismo exarcebado e me faz ficar igual a um vestidinho leve cheio de babados e um coturno, entenderam? A leveza do vestido se contrapõe ao peso do coturno!

E neste tempero de estilo no que se refere ao coração faço coisas que até Deus duvida e deixa meu marido apreensivo....

Em uma de minhas loucuras românticas enviei uma fotinho nossa para uma promoção (isso tem exatos 11 anos e hoje ele já está mais vacinado contra essas loucuras, mas não menos apreensivo) que acabou ganhando e saindo por dias no jornal de Belém (O Liberal) e mesmo assim ele continuou comigo.....casou sabendo que o romantismo e a diversão iam estar sempre juntos!

Meu estilo no amor é totalmete girlie ... me vejo toda de vestidinhos, sainhas, rendinhas, babadinhos, mas com alguma coisa que vai chamar atenção (pode ser um laçarote amarrado na cabeça ou um chapéu coco ou cloche) - coisas que me identificam!

Claro que, assim como na moda você pode usar vários estilos com predominância em um. No amor também acontece, e eu sou às vezes um pouco dramática, um pouco básica, sexy, clássica quando convém, mas, essencialmente romântica ;) seja de calça bag, de vestido rodado, de jeans e camiseta....

E você qual o seu estilo no amor?!


Love, Love, Love

Um comentário:

tchan tchan tchan tchannnn disse...

Amiga,moletom nunca sai de moda!Rs
e a saia comprida tá nessa inverno aqui! rs
mas, brincadeiras a parte, Carol, eu acho o amor, o brega, o cafona, muito legal! eu mesma sou uma que fico me chamando de cafona, porque amo o que pintam como cafona! amo luis miguel, roupa nova! rs
e acho que a descriçao cafona do mundo é aquela que nao é neutra, cnza, é mais forte, mais exagerada acontece com todo mundo, porque o subjetivo sempre destaca o que mais lhe chama a atençao...e o que chama a atençao de alguem pode ser uma tristeza, uma magoa, uma lembrança boa, uma saudade...nao é mesmo? beijos!