segunda-feira, 8 de junho de 2009

Aula Parte 5 - Oportunidades profissionais no campo da Moda



Duas coisas me chamaram atenção na última aula e na leitura do livro “As Engrenagens...”, em que foi baseada a aula e este post.
Uma já comentei aqui, sobre a vida hard que se tem também na moda. Pensar que é só glamour é engano! Mas isso já foi comentado! E eu vou sempre falar sobre isso!

Outra coisa foi o grande ramo que é a moda. Há várias especialidades e, consequentemente, várias oportunidades.

Há a equipe da indústria têxtil e confecção, a qual pode ser dividida em vários ramos, como o da estilista; modelista; costureira - dentre essa há a pilotista; profissional de desenvolvimento do produto; executivo de marketing; técnico têxtil; engenheiro químico-têxtil e o empresário.

Tem também a equipe de comercialização em que se encontram o assistente de vendas; gerente; comprador; consultor de estilo; vitrinista e sacoleira.

E ainda a equipe de design dividida em designer na tecelagem; designer têxtil e o designer gráfico.

A equipe de produção de moda e divulgação - aqui entram modelos; beauty artist (pessoal que mexe com maquiagem e cabelo); agência de beleza; stylist; produtor de moda; figurinista; diretor de desfile; diretor artístico; scouter e produtor de casting; agente; coordenador de camarim; relações públicas; coordenador de promoções e eventos; coordenador executivo; DJ; assessor de imprensa; camareira; passadeira e segurança

Bom, toda essa lista relacionada aí em cima não quer dizer que todas estão vinculados a uma faculdade ou curso técnico de moda.
A moda se entrelaça com muitas outras carreiras, como a de engenheiro, administrador, jornalismo, entre outras profissões tão importantes quanto às relacionadas à de uma faculdade ou curso de moda.

Em relação à divisão feita das equipes acima relacionadas vou abordar apenas alguns seguimentos.

Na equipe da indústria têxtil e confecção há a figura do empresário que está no topo da pirâmide. Também há o empresário no ramo do marketing e no ramo do jornalismo, ou seja, toda área pode ter um empresário.
O empresário toma as decisões de forma racional e rápida, sempre procurando maneiras de aperfeiçoar sua capacidade de escolha e, sempre levando em consideração o ambiente, as possibilidades, recursos, entre outras coisas.

Ainda dentro desta equipe da indústria há o papel do engenheiro que desenvolve corantes e cria receitas. Ele retrata as tendências da moda.

E também o estilista é figura que se encontra em uma indústria.
Dentro de uma indústria o estilista é importante, pois prepara e pesquisa o que o mercado vai querer numa próxima coleção. Faz todo um trabalho de pesquisa em cima de comportamentos e expectativas do que o público vai procurar.
E, em cima desta pesquisa, a indústria já prepara todo o material utilizado pelo estilista.

A pesquisa é feita em conjunto por estes dois seguimentos: indústria e tecelagem, ou seja, duas equipes trabalhando juntas, uma vez que o designer na tecelagem agrega valores a determinado gênero. A tecelagem entra na elaboração de tecidos.

Importante frisar que o estilista está presente tanto na indústria têxtil quanto na confecção e no varejo, porém, seus papeis são diferentes em cada um desses ramos.

O designer ou estilista da equipe da indústria é o profissional que define uma coleção. Trabalha no processo de criação levando em conta aspectos políticos, sociais e artísticos. Vê o todo e não só um. Está diante de vários clientes em potencial. Trabalha com o conceito de uma coleção.

Este estilista trabalha com uma equipe a sua volta que é composta de costureiras, modelistas e pilotista.
A pilostita é a melhor costureira da fábrica. Faz a peça-piloto seguindo o que está escrito detalhadamente na ficha técnica. A partir daí repassa à estilista que ajusta o que tem que ajustar, ou não, e manda para as costureiras.
A modelista é quem tira os moldes baseados nos croquis e preenche as fichas técnicas.

Já o estilista de uma confecção ou do varejo trabalha especificamente com o cliente já materializado. Avalia aquela determinada pessoa e seu modo de vida. Analisa seu estilo, seu trabalho, círculo de amigos e guardarroupa. Este estilista já faz parte da equipe de comercialização.

E dentro desta equipe há também o gerente que lidera a equipe de vendas.
E a figura do comprador ou fashion buyer que é o administrador do estilista, pois tem que saber sobre feiras de moda, decide sobre o que comprar e quanto comprar de acordo com o número de clientes. Encomenda as roupas da próxima estação, data de entrega e se responsabiliza pelo armazenamento do produto.

Tanto o gerente quanto o comprador fazem parte da equipe do estilista de uma confecção.

E ainda tem a turma do visual que pode ser da própria empresa ou contratada. As grandes empresas, geralmente, possuem uma equipe de vitrinista em seus quadros. O vitrinista constrói a imagem da loja. Monta um cenário de acordo com a coleção apresentada.

Equipe de divulgação traz o profissional do marketing, criação e o stylist.
O stylist cria a idéia do catálogo ou do desfile - iluminação, ambiente, música, modelos, clientes, convites, convidados e clientes.
Junto com o estilista o stylist define o que vai para a passarela. Faz pesquisa e relatórios dessa pesquisa, mostrando o que tem de mais forte em determinada coleção.

O marketing é muito importante, pois através dele as pessoas vão ter conhecimento do produto posto à venda. Com um bom marketing em cima do produto mais fácil sair das lojas.

Já o editor de moda pode trabalhar numa revista ou num jornal. Ele elenca tudo o que vai ser falado dentro daquela revista ou jornal. Junta diferentes modas e estilos dentro de um mesmo contexto.

OBS: o gerente de produto é diferente do estilista. Esse é voltado para a indústria e ramo da moda. Já aquele deve ter em todo e qualquer ramo de produção, não só na moda, desenvolvendo o produto fabricado pela indústria.

A mídia é muito importante também porque é através dela que você vai ter um feedback de seu desfile, coleção, peça. Você fica sabendo do impacto que seu produto causou, ou não.

O relações públicas também é muito importante. Ele se preocupa com os produtores, editores, stylist, mídia... verifica convites e assentos dos convidados. E deve ter uma lista interminável de contatos e conhecer pessoas-chave!

Agora o assessor de imprensa serve para que seu nome não saia da mídia. É importante que de vez em quando saia uma nota sobre sua coleção, alguma peça que está produzindo ou que “fulana de tal” vai desfilar pra sua coleção no fashion Rio, por exemplo.
Ele é a pessoa que mantém seu nome na mídia, criando uma visibilidade da marca. E também se alguém famoso usar sua marca ele coloca uma nota em alguma revista de moda ou jornal para agregar valores, quando relevante!

É isso.
Não falei de todos aqui, também nem todos foram falados na aula - até porque são muitos - mas acho que deu pra dar uma noção da grandeza deste ramo e da dificuldade que é manter ou fazer um desfile, uma coleção, montar uma loja ou ser um grande empresário do ramo.
Mãos à obra!!!
Love
Carolina

5 comentários:

Lauren - Moda Trash disse...

Se tivesse talento gostaria de ser modelista. É a que ganha melhor, hahaha. Só q tenho achado difícil estágio aqui no Rio em diversas áreas. Vc já começou a procurar?
bjokasssss

expresso moda disse...

Bom,sou modelista e costureiro e são essas as estapas que mais gosto no processo todo,adoro criar...mas modelagem e costura são minhas paixões.Adorei o video do Saint Laurent!

Bjs,Carol

Gisa Dias* disse...

Sabe que eu amo inverno, mas eu iria amar tbm o RIo de Janeiro!


Bjokas*

Ana Carolina disse...

Lauren também ainda não consgui estágio, mas tô fazendo curso, nem sei se teria tempo.

Paulo tô louca p/ aprender costurar. Meu curso de técnico foi adiado e só começa dia 22!

Gisa tb gosto de inverno mas acho o inverno do RJ ideal pra mim (que não é bem inverno)mais do que isso morreria de alergia....rsrsr

Bjs

Mônica disse...

ADOREI o post! Perfeito!

Apesar de estudar economia adoro saber mais sobre as profissões relacionadas à moda!


bjs